SINOPSE: O Plano Nacional da Artes (PNA) criado pelo Ministério da Cultura e pelo Ministério da Educação tem como Missão promover a transformação social, mobilizando o poder educativo das artes e do património na vida dos cidadãos: para todos e com cada um.
O conhecimento do Plano Estratégico do PNA, os conceitos, eixos, programas e medidas subjacentes permitirão a cada escola concretizar a territorialização das respetivas ações, ultrapassando as barreiras da sala de aula e da escola, numa perspetiva integradora do saber pela mobilização das artes e do património nas áreas disciplinares. Constituem as Escolas PNA uma rede colaborativa que privilegia a presença da cultura em todas as fases de educação e formação dos alunos.
Em cada escola/agrupamento de escolas PNA, o desenvolvimento dos Projetos Culturais de Escola (PCE), mobilizam as comunidades educativas, em torno de prioridades especificas, enquadrando uma relação direta, científica e pedagógica, com o exercício profissional, no quadro da Missão do Plano Nacional das Artes (PNA).
A Academia PNA vocacionada para a disponibilização de um portfolio de ações de capacitação e de uma bolsa de formadores/artistas e especialistas, em articulação com os CFAE, aposta na operacionalização de ações de formação diferenciadoras dirigidas a docentes, técnicos de câmaras municipais e mediadores culturais, tendo em vista a pedagogia das artes e do património e a utilização dos diversos instrumentos propostos pelo PNA.

OBJETIVOS
– Refletir sobre o poder das artes, do património e da cultura na vida dos cidadãos – e nas comunidades educativas, em particular;
– Identificar o PNA enquanto agente de transformação social e garante do acesso à cultura para todos e com todos;
– Reconhecer o efeito transdisciplinar/indisciplinar das artes e do património na gestão curricular;
– Sensibilizar para a importância de elaborar um Projeto Cultural de Escola (PCE);
– Apresentar o PCE como uma metodologia de trabalho de projeto que visa a conceção de uma programação cultural e artística, participativa, transdisciplinar, integradora e sustentável;
– Identificar passos de construção de um PCE;
– Reconhecer a metodologia do trabalho de projeto como essencial ao PCE;
– Identificar estratégias de motivação de equipas;
– Refletir no processo de constituição da Comissão Consultiva do PCE;
– Valorizar a constituição de redes de colaboração, locais e regionais, dentro e fora do universo escolar, com vista ao mapeamento e desenvolvimento de territórios de ação cultural/educativa;
– Salientar a importância da formação dos agentes educativos na gestão da mudança de práticas.

Notas: 
Cada participante é responsável pelas suas condições tecnológicas de acesso à formação, podendo a organização ajudar naquilo que estiver ao seu alcance. A inscrição é individual. O preenchimento deste formulário é indispensável para frequentar a formação.


Pretende acolher esta formação na sua instituição? Envie-nos um email!

ENTIDADES ENVOLVIDAS

Arte Central
Avcoa
PLANO NACIONAL DAS ARTES - Projeto Cultural de Escola
Partilhar